Louremar no Facebook Louremar no Twitter
Pai é condenado a pagar R$ 50 mil a filho por abandono afetivo
Publicada em 27/06/2016 às 21:49:53

Negligenciar deveres básicos inerentes à maternidade e à paternidade, como a falta de atenção e cuidado, gera danos à moral do cidadão. Por isso, a 2ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal manteve sentença que condenou um pai a pagar R$ 50 mil de danos morais ao filho, devido ao abandono afetivo.

Na ação, o filho relatou ter sofrido com a ausência do pai, que nunca fez questão de exercer o direito de visita estipulado no juízo de família. Marcava de ir encontrá-lo e não aparecia, telefonava bêbado e na companhia de mulheres estranhas. Além disso, o pai teria transferido bens de sua propriedade para não deixar herança e sempre tratou os seus dois outros filhos do atual casamento de forma diferenciada.

Segundo o autor da ação, por causa desse abandono, teve doença pulmonar de fundo emocional e problemas comportamentais. Por isso, pediu que o pai fosse condenado a pagar R$ 200 mil pelos danos morais sofridos por ter crescido sem o apoio e o auxílio paterno esperados.

Citado, o pai negou o abandono lamentado pelo filho. Afirmou que sempre esteve presente e o ajudou; que as visitas não eram feitas regularmente porque a mãe dele impunha dificuldades, mas mesmo assim encontrava o filho em locais públicos; e que a instabilidade da ex-mulher gerou situação desagradável para ele e sua atual esposa.

Em primeira instância, a 3ª Vara Cível de Brasília condenou o pai a pagar R$ 50 mil de indenização. De acordo com a decisão, “não há danos morais diretamente decorrentes da falta de afeto, como parece pretender a expressão 'danos morais por abandono afetivo'".

Segundo a sentença, a simples falta de afeto, ou mesmo a falta de amor, não são puníveis pelo ordenamento jurídico, considerando que não há qualquer obrigação jurídica de dar afeto. "Na realidade, para que se fale em danos morais, é necessário perquirir sobre a existência de responsabilidade, no caso, subjetiva, que gere o dever de indenizar", diz trecho da sentença.

Contudo, no caso específico, a decisão entendeu que o dano moral ficou configurado. Isso porque apesar de não existir punição para a falta de afeto, a falta do dever de cuidado pode resultar na indenização. No caso específico, a sentença concluiu que as provas comprovam que houve o dano sofrido pelo autor, inclusive resultando em problemas de saúde e comportamentais.

“A falta de atenção e cuidado, que implica ausência de proteção, tem presumidamente o condão de ensejar danos em detrimento da esfera jurídico-moral do cidadão, o que se traduz pela configuração do dano moral subjetivo. Trata-se de dano que atinge a psique humana, provocando desconforto psicológico, sentimentos de ansiedade, frustração, profunda tristeza, baixa auto estima, dentre outros. Tem-se, pois, à toda evidência, que estão presentes os elementos ensejadores do dever de indenizar por danos morais decorrentes da violação dos deveres paternos”, diz a sentença, mantida pelo TJ-DF.

Do Conjur, com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-DF. 

Imagem meramente ilustrativa

Para fortalecer segurança, Governo do Maranhão investe em valorização policial

Por meio de investimentos para renovação e ampliação de infraestrutura, aquisição de novos equipamentos e concessão de benefícios trabalhistas, o Governo do Maranhão tem se empenhado em cumprir uma agenda de valorização policial. O objetivo é melhorar as condições de trabalho e motivar os profissionais para fortalecer a Segurança Pública do Maranhão.

Estão abertas as inscrições para o FIES

As inscrições para o Financiamento Estudantil (Fies) na seleção do segundo semestre de 2016 já estão abertas. Os candidatos podem se inscrever pelo site http://fiesselecao.mec.gov.br até o dia 29 de junho. São disponibilizadas neste processo seletivo 75 mil vagas, segundo o Ministério da Educação. 

Alberto Filho é o coordenador da Bancada Maranhense no Congresso

 O deputado federal Alberto Filho (PMDB) assumiu a coordenação da bancada de deputados federais do Maranhão no Congresso.

Jair Bolsonaro agora é réu no STF por apologia ao estupro

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) tornou-se réu no Supremo Tribunal Federal por apologia ao estupro. Ele será julgado por ter dito que não estupraria sua colega de Câmara, a deputada Maria do Rosário (PT-RS), porque ela não merecia. A decisão foi tomada pela 1ª Turma, por maioria, ficando vencido o ministro Marco Aurélio.

Sebrae apoia Feira de Beleza em Bacabal

A cidade de Bacabal sediou, entre 13 e 14 de junho, o maior evento de beleza da região do Médio Mearim. Trata-se da 3ª Feira da Beleza Bacabal Beauty Fair, que movimentou o segmento e atraiu mais de 800 profissionais de 20 cidades da região, nesses dois dias, para participar de demonstrações, palestras, miniworkshops e oficinas.

Emissão de Carteira de Trabalho está suspensa até dia 23

O sistema de emissão de Carteiras de Trabalho (CTPS) está suspenso devido à problemas técnicos no Ministério do Trabalho. A informação é da Superintendência Regional do Ministério do Trabalho no Maranhão. O Governo do Estado, através da secretaria do Trabalho e Economia Solidária já emitiu nota informando que o serviço também não estará disponível naas agências SINE e e nas unidades do Viva.

 Parceiros
 Enquete
 Vídeo Destaque
 Áudio Destaque
  Louremar no Facebook
  Estatísticas de acesso
» Usuários on-line: 7
» Notícias lidas hoje: 262
» Notícias lidas ontem: 468
» Total de Visitas: 4927525
© Copyright 2013 - Louremar Fernandes